11/04/2008


Varal Virtual – Maira Vicenzy Knop

06/04/2008

OFICINA

Fecha o poema
deixa a poesia guardada
acorrenta esta estrófe
naquele poste da rua
coloca a chave
debaixo desta calçada
abotoa agora a rima
da consoante alternada
passa a limpo
o rascunho da brisa
no terceto da madrugada
prende o verso Alexandrino
na rima intercalada
cria além da quadra
a poesia do quarteirão
trafega na ambulante palavra
a arte dos teus escritos
prende-a na liberdade
dos soltos versos do Chico
leva o Oliveira até
aquele curto verso
que o Capitão Bandeira
decantará no congresso
verseja umas imagens
em registros por escrito
avisa a humanidade
que poema é coragem
se preferir, fira
se não quiser, grita:
que POESIA
é estilo de VIDA!


Varal Virtual – Daniel Queiroz

04/04/2008


A negrura da noite



Caía a gelada negrura da noite!

Eu vagava feliz, aos beliscões do álcool…

Pareciam sorrir-me as estrelas,

E onde eu dormia o verde do campo era ouro

Riscava paisagens na alma do vento

O céu verdadeiro velava-me o sono de anos

Meu coração transbordava pureza!

E o rio juvenil de minha vida, fluía até o mar…

Ah, fosse o mundo uma fagulha de tempo,

Meus sonhos pueris triunfariam distâncias!

Voltar ao lar, talvez, só velho

Para descansar no silêncio e na sombra…

Pude beijar, e aquecer-me ao sol da juventude

E caminhar sob a gelada negrura da noite…


Varal Virtual – Adriano Saraiva

04/04/2008

AMOR SEM LIMITES

Gostaria de acreditar
No amor sem fronteiras
Idade, raça, classe social
Não seriam barreiras

Gostaria de acreditar
Que o mais importante é ser feliz
Independente das críticas
Que você me diz

Gostaria de acreditar
Muito mais em nós
Gritar para todo o mundo
Que nos deixe a sós

Mas a poesia se despedaça
No duro chão da realidade
Sinto tua falta …
Quase morro de saudade