O poeta bateu asas…

02/01/2009

Amigos

Sinto informar que nesse primeiro de ano, por volta das 23 horas, faleceu o poeta Oliveira Silveira (1941), no hospital Ernesto Dorneles. O poeta já vinha enfrentando dificuldades de saúde ao longo de 2008. Autor de dez livros individuais de poesia, professor formado em Letras-Francês, pesquisador das culturas negras e da história do negro brasileiro, Oliveira propôs o 20 de novembro, data evocada pelo grupo Palmares em 1971, e hoje adotada como Dia Nacional da Consciência Negra.

Conselheiro da Secretaria Especial de Políticas de Promoção da Igualdade Racial da Presidência da República, integrava, nesse órgão com status de ministério, o Conselho Nacional de Promoção da Igualdade Racial, período 2004-2006.

Por vontade expressa do poeta, sua exéquias serão exclusivas para familiares.

Inesquecível pela poesia, luta contra a injustiça e amabilidade, Oliveira uma vez escreveu sobre uma estática foto, que pouco diz de alguém conhecido em vida, “mas quando menos se espera/ pode mudar-se em cor, em movimento,/ sorriso, voz, braços que vêm e cingem/ e nós ressuscitamos.” Sim, nós é que ressucitamos com a tua contribuição. Valeu, Oliveira!

– Sidnei Schneider
……………………………………….

OLIVEIRA SILVEIRA,
(Oliveira Ferreira da Silveira)
1941/2009.

Valeu, poeta, grato pela poesia.
Sobretudo, por sua companhia!

Anúncios